Pages

Novidades

sábado, 30 de abril de 2011

[saborearte] ENC:] Abacaxi com couve

 

 

 

 

 

 

     

 

Ingredientes:

. ½ abacaxi  
. 3 folhas de couve  
. 2 copos de água  
. 3 talos de salsinha

Modo de preparo:

Bata tudo, não coe e acrescente 2 colheres (sopa) da linhaça hidratada.

Dica: O abacaxi é digestivo e auxilia a queima de gordura.

Preparo: Zás-trás (até 15 minutos)

Rendimento: 2

Dificuldade: Fácil

Categoria: Bebidas

                                                                        Dioneia.

 

[saborearte] ENC:] Abóbora

 

 

 




Abóbora

 

 

 

 


Vulgarmente classificada como hortícola, a abóbora é considerada um fruto em termos botânicos. A cor laranja vivo da abóbora encerra um elevado conteúdo de carotenos, particularmente o beta-caroteno, com acção antioxidante.

 

 

 

Vulgarmente classificada como hortícola, a abóbora é considerada um fruto em termos botânicos e cresce a partir de uma planta rasteira da família das cucurbitáceas, a mesma da melancia, do melão, do chuchu e do pepino. A forma da abóbora é variável, mas geralmente é ovóide ou oblonga. A casca é geralmente laranja mas pode apresentar outras colorações de acordo com a espécie. Os exemplares de tamanho médio ou pequeno são os mais comuns, mas os maiores podem atingir um peso de 30 kg. No seu interior encontra-se uma polpa geralmente alaranjada e as sementes, ambas usadas na alimentação.

Informação nutricional

A abóbora tem um valor energético muito baixo e é rica em água. O conteúdo de hidratos de carbono, proteínas e lípidos é também baixo. Destaca-se o teor em beta-caroteno (pró-vitamina A), bem como vitamina E e C. Quanto aos minerais, destaca-se o potássio.

Tabela de composição nutricional (100g de porção edível)

 

Abóbora crua

Energia (kcal)

9

Água (g)

96,6

Proteína (g)

0,3

Lípidos (g)

0,2

Hidratos de carbono (g)

1,7

Carotenos (µg)

962

Vit. E (mg)

1,0

Vit. C (mg)

12

Potássio (mg)

199

mg = miligramas. Porção Edível = diz respeito ao peso do alimento que é consumido depois de rejeitados todos os desperdícios. Vitamina E = representada como α-tocoferol
Fonte: Porto A, Oliveira L. Tabela da Composição de Alimentos.
Lisboa: Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge. 2006.

Vantagens e desvantagens

A cor laranja vivo da abóbora encerra um elevado conteúdo de carotenos, particularmente o beta-caroteno, com acção antioxidante. O beta-caroteno é depois convertido em vitamina A no organismo.

A investigação científica tem revelado que uma alimentação rica em alimentos que contém este antioxidante pode reduzir o risco de desenvolver alguns tipos de cancro, ajuda a proteger contra as doenças cardiovasculares e pode ainda ajudar a prevenir doenças degenerativas. Além disso, o efeito benéfico que a vitamina A tem na pele e na visão é vulgarmente conhecido e comprovado cientificamente.

Como comprar e conservar

Prefira abóboras de tamanho pequeno ou médio, evitando as de grandes dimensões porque têm geralmente um interior mais oco. Assim, escolha aquelas com um peso elevado em relação ao tamanho porque é indicativo de uma polpa abundante no interior.

A abóbora não deverá apresentar amolgadelas ou golpes. Manuseie a abóbora com cuidado porque, apesar de parecerem resistentes, apodrecerão rapidamente se sofrerem danos na casca, mesmo que não sejam aparentes.

Poderá ser comercializada em fresco ou já descascada, cortada pedaços e embalada. Neste caso, assegure-se que esse produto esteja refrigerado, que a embalagem se apresenta integra e que a abóbora não apresente mazelas.

Poderá conservar a abóbora fresca num local fresco e seco, mas se já a tiver partido ou comprado já cortada conserve-a na geladeira. Poderá também congelá-la para usar posteriormente na sopa, por exemplo. Para congelar, corte a abóbora em cubos ou fatias. Faça um branqueamento, mergulhando-a água fervente por 3 minutos e depois acondicione num saco de plástico e coloque no congelador.

 




__._,_.___
Atividade nos últimos dias:
Moderadores:

sandrinne2@gmail.com
frida78br@yahoo.com.br



"A verdadeira felicidade é impossível sem verdadeira saúde, e a verdadeira saúde é impossível sem um rigoroso controle da gula".

Mahatma Gandhi
.

__,_._,___

[saborearte] ENC: Links pra baixar livros com receitas

 

 

 




 

 

Links pra baixar livros com receitas

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 




__._,_.___
Atividade nos últimos dias:
Moderadores:

sandrinne2@gmail.com
frida78br@yahoo.com.br



"A verdadeira felicidade é impossível sem verdadeira saúde, e a verdadeira saúde é impossível sem um rigoroso controle da gula".

Mahatma Gandhi
Vai ser agora que vai você encontrar quem procura!
.

__,_._,___

[saborearte] sorvete estranho

 


  • Repasso, 
  •  mas ainda prefiro comprar pronto da kibon
  •  rss
Sorvete de 5 minutos Se tem uma coisa que eu tenho preguiça de fazer é sobremesa. As receitas são sempre complicadas, cheias de passos... Mas, recentemente, meu amigo Ivan me mostrou um truque que foi a solução pra esse meu problema: o sorvete de 5 minutos.  Parece mágica, mas é possível fazer um sorvete delicioso em apenas 5 minutos com ingredientes muito simples. Veja só: - Você vai precisar de 2 sacos de plástico com fecho (tipo ziploc), um deles de 1 litro e outro de 0,5 litro. Se não tiver, você pode usar um saco plástico comum bem lacrado. Ingredientes (uma porção):  -  ½ xícara de leite - 1 colher (chá) de essência de baunilha (ou 4 colheres de sopa de chocolate em pó, ou poupa de fruta).  - 1 colher (sopa) de açúcar - 14 cubos de gelo -  6 colheres (sopa) de sal Em vez de leite, essência de baunilha e açúcar, você pode usar suco de fruta ou outro preparo líquido de sua preferência. Modo de preparo: - Despeje o leite, o açúcar e a essência de baunilha no saco de 0,5 litro e certifique-se de que ele esteja bem fechado. - Coloque os cubos de gelo e o sal no saco de 1 litro. - Insira o saco de 0,5 litro dentro do saco de 1 litro e feche-o muito bem - Agite as bolsas de plástico por 5 minutos. - Usando luvas ou toalha, remova o saco de 0,5 litro de dentro do outro. - Em seguida, corte um dos bicos inferiores do saco e despeje no recipiente de sua preferência. Sirva-se! Deixa eu explicar como se dá essa mágica: quando vamos fazer sorvete, a temperatura em torno da mistura tem que ser mais baixa que 0ºC para que ela congele. O gelo misturado com sal vira uma salmoura que tem uma temperatura de aproximadamente – 20°C, que congela facilmente a mistura do sorvete. E aí, gostou? Experimente fazer em casa! Vale muito a pena ;)  Fotos: Ivan Alineri

Sorvete de 5 minutos

 

Se tem uma coisa que eu tenho preguiça de fazer é sobremesa. As receitas são sempre complicadas, cheias de passos... Mas, recentemente, meu amigo Ivan me mostrou um truque que foi a solução pra esse meu problema: o sorvete de 5 minutos.

 

Parece mágica, mas é possível fazer um sorvete delicioso em apenas 5 minutos com ingredientes muito simples. Veja só:

 

- Você vai precisar de 2 sacos de plástico com fecho (tipo ziploc), um deles de 1 litro e outro de 0,5 litro. Se não tiver, você pode usar um saco plástico comum bem lacrado.

 

Ingredientes (uma porção):

 

-  ½ xícara de leite

 

- 1 colher (chá) de essência de baunilha (ou 4 colheres de sopa de chocolate em pó, ou poupa de fruta). 

 

- 1 colher (sopa) de açúcar

 

- 14 cubos de gelo

 

-  6 colheres (sopa) de sal

 

Em vez de leite, essência de baunilha e açúcar, você pode usar suco de fruta ou outro preparo líquido de sua preferência.

 

Modo de preparo:

 

- Despeje o leite, o açúcar e a essência de baunilha no saco de 0,5 litro e certifique-se de que ele esteja bem fechado.

 

- Coloque os cubos de gelo e o sal no saco de 1 litro.

 

- Insira o saco de 0,5 litro dentro do saco de 1 litro e feche-o muito bem

 

- Agite as bolsas de plástico por 5 minutos.

 

- Usando luvas ou toalha, remova o saco de 0,5 litro de dentro do outro.

 

- Em seguida, corte um dos bicos inferiores do saco e despeje no recipiente de sua preferência.

 

Sirva-se!

 

Deixa eu explicar como se dá essa mágica: quando vamos fazer sorvete, a temperatura em torno da mistura tem que ser mais baixa que 0ºC para que ela congele. O gelo misturado com sal vira uma salmoura que tem uma temperatura de aproximadamente – 20°C, que congela facilmente a mistura do sorvete.

 

E aí, gostou? Experimente fazer em casa! Vale muito a pena ;)

 

Fotos: Ivan Alineri










__._,_.___
Atividade nos últimos dias:
Moderadores:

sandrinne2@gmail.com
frida78br@yahoo.com.br



"A verdadeira felicidade é impossível sem verdadeira saúde, e a verdadeira saúde é impossível sem um rigoroso controle da gula".

Mahatma Gandhi
.

__,_._,___

[saborearte] Oito Erros na Cozinha

 


 


 
 
 
 
Para DONAS e DONOS de casa
e respectivas secretárias
 
Oito Erros na Cozinha
(Combater velhos hábitos é preciso)
  
1° erro:
Lavar as carnes debaixo da torneira.

Primeiro, você perde nutrientes.
A carne fica esbranquiçada.
Segundo: a contaminação que existe vai aumentar,
porque aumenta a quantidade de água e as bactérias vão penetrar mais ainda.
A única carne que se lava é o peixe e só para tirar escamas e a barrigada.

==================================
2° erro:
Colocar detergente direto na esponja, o que leva ao exagero.


O detergente nunca deve ser colocado direto na esponja.
Vai ser muito difícil enxaguar todo esse detergente.
O resto de detergente que fica junto com os alimentos pode no futuro dar um problema para a sua saúde.
Para limpar sem exagero, você precisa apenas de oito (8) gotas de detergente em um litro de água.

==========================================
3° erro:
Usar tábua de carne de madeira.


Na tábua de madeira as bactérias ficam te aplaudindo!
Tábua tem que ser de plástico ou vidro.

==============================
4° erro:
Sobre guardar comida quente na geladeira.


Este é um dos um dos mitos mais difundidos entre as donas de casa...
Não há erro em guardar comida quente na geladeira.
O único problema é que vai aumentar um pouquinho o consumo de energia,
mas não vai estragar a geladeira de modo algum.
Porém ...
========================================
5° erro:
Guardar comida quente na geladeira com o recipiente tampado.


O ar frio vai bater na tampa.
Vai demorar muito para resfriar e as bactérias vão adorar!
Então, coloque tudo destampado.
Depois de duas horas você pode fechar.

=========================================
6° erro:
Furar a lata de leite condensado e utilizá-la várias vezes.


As pessoas pegam a lata de leite condensado
e fazem dois buraquinhos, um de cada lado.
Sai leite condensado por um lado mas, pelo outro, entra uma porção de bactérias.
Abra a lata inteira e passe o leite condensado para um recipiente
que pode ser de plástico ou de vidro.
Sirva sempre com uma colher; depois tampe e guarde na geladeira.

=======================================
7° erro:
Ignorar as formigas.


Quando se fala em doce, a gente não pode esquecer as formigas.
Você provavelmente não se importaria se encontrasse
uma formiguinha em cima do seu bolo, não é?
Doutor Bactéria:
E se fosse uma barata?
Marina Scherb, de 12 anos: Aí eu não como.
Doutor Bactéria: Se a gente pegar uma barata, matar essa barata,
deixar no meio da cozinha, no dia seguinte, cadê a barata?
Marina: Sumiu.
Doutor Bactéria: Quem levou?
Marina: As formigas...
Doutor Bactéria: A mesma que estava em cima do bolo?
Marina: É, né?...
Doutor Bactéria: As formigas são consideradas até
maiores agentes transmissores de bactérias do que a própria barata.
Doce com formiga só pode ter um destino: a lata de lixo.

===========================================
8° erro:
Soprar velinhas do bolo de aniversário.


Este é um péssimo mau hábito.
Testes comprovam que o bolo fica contaminado por bactérias de saliva.
Essas bactérias produzem uma toxina que podem ocasionar
aquelas intoxicações com 24 horas de vomito e mal-estar.
Evite, também, deixar o bolo fora da geladeira.
 
Roberto Figueiredo é Biomédico e personifica o Dr. Bactéria

http://leonildaphotmailcom.blogspot.com/2010/03/8-erros-na-cozinhadr-bacteria.html

Combater velhos hábitos é preciso
Corrigir velhos hábitos pode ser muito mais difícil do que aprender
- do começo -
a forma correta de fazer as coisas.
Mas quando o assunto é evitar a proliferação de bactérias,
todos os cuidados são necessários.
É preciso jogar no lixo muitos dos conhecimentos adquiridos ao longo da vida
para vencer as batalhas diárias contra aqueles seres minúsculos e tão prejudiciais à saúde.

Desde criança, aprendemos a colocar ovos na porta da geladeira,
até porque os eletrodomésticos vêm de fábrica programados com essa função.
No entanto, é um erro dos mais graves, porque o balanço da porta
e a pouca refrigeração favorecem a deterioração do produto
e o ovo vira uma estufa para a criação das terríveis salmonelas,
bactérias responsáveis por boa parte das intoxicações alimentares.

O professor Roberto Figueiredo, bioquímico especializado no combate às bactérias,
conhecido nacionalmente como Dr. Bactéria,
proferiu uma palestra e desmistificou a maioria dos maus hábitos das pessoas.
"Você lava carne?
Pois isso é muito errado, porque a água contribui
para facilitar a entrada das bactérias",
informou à platéia.

Para ilustrar as verdades que estava transmitindo para o público,
Dr. Bactéria mostrou dados preocupantes.
Em todo o mundo, 1,5 milhão de crianças menores de cinco anos adoecem de diarréia por ano,
o que gera três milhões de mortes,
das quais 70% são causadas por manipulação errada de alimentos.
"Isso demonstra total ignorância frente às bactérias
novas".

O bioquímico condena hábitos diários das donas-de-casa,
como arear panela
(não se deve lustrá-la por dentro, para não soltar a substância química),
armazenar o frasco de vinagre fora da geladeira,
usar lixeirinha de pia,
usar pregadores de roupa para fechar saquinhos de alimentos,
guardar pedaços de legumes ou de frutas na porta da geladeira
e guardar cola na geladeira -
"
Não se pode armazenar alimentos com produtos químicos".
Para se ver livre das bactérias, os cuidados com a pia devem ser redobrados.
A esponja de lavar louças deve ser lavada e desinfetada diariamente e trocada
semanalmente.
Dr. Bactéria não falou sobre os possíveis riscos de contaminação
do tradicional pano de coar café, tão comum no Nordeste, e do pano de prato.
Mas levando em consideração tudo o que ele disse,
mantê-los limpos é a melhor saída.

Professor Roberto apresenta verdadeiros desafios para o senso comum.
Segundo ele, deve-se consumir leite pasteurizado sempre,
mas o líquido jamais deve ser fervido em casa.
O produto deve ser aquecido a 80 graus C no máximo (cerca de quatro minutos)
para que as propriedades nutricionais sejam mantidas.
Outra "esquisitice" apresentada é com relação à forma de armazenar os alimentos recém-preparados.

Sabe aquele gesto gentil da mamãe em guardar o pratinho do filho no forno?
Dr. Bactéria diz que isso é
oferecer um prato de veneno.
"As pessoas passam mal porque comem comida contaminada, não estragada.
O risco é ainda maior porque o alimento não apresenta sinais de contaminação
e as pessoas comem mesmo".

Ele explicou que os alimentos perecíveis devem ser mantidos fora da geladeira por no máximo duas horas.
Se ainda estiverem quentes, devem ser levados destampados para refrigeração para que o ar frio circule.
"Depois, podem ser tampados normalmente".

O produto quente não compromete o funcionamento do eletrodoméstico,
só faz aumentar o consumo de energia.
"Mas eu prefiro pagar mais caro a conta do que pagar com minha saúde".
Enfim, são muitos cuidados que devemos tomar.
Alguns são quase impraticáveis, outro são mais fáceis.


Mel não pode ser oferecido a crianças!

Ponto para:
- quem conseguir não colocar meio tomate, meia cebola, na porta da geladeira. 
-  quem não lava frutas e verduras quando chega da feira e sim duas horas depois de refrigeradas.
E mil pontos para quem não oferece mel para crianças com menos de um ano.
Mel?
Dr. Bactéria avisou às mães que todo cuidado é pouco com esse rico alimento.

Segundo ele, 8% da produção de mel é contaminada
por uma bactéria chamada clostridium botulino.
Os seres humanos desenvolvem anticorpos de defesa contra os microorganismos,
mas somente após um ano de idade.
"Muitas crianças morrem de causas não explicadas
e alguns desses óbitos podem ser atribuídos ao mel".

Uma das críticas mais severas feitas pelo professor Roberto
foi com relação a experimentar e soprar a comida dos bebês
– que muita gente desavisada faz –
e soprar velinhas de bolo de aniversário.
"O aniversariante sopra e depois a mamãe oferece um pratinho de bactérias para os convidados.
Aconselho a adoção daqueles bolos gelados, embrulhados em papel alumínio".

As festas são ocasiões ideais para a proliferação de bactérias,
porque os alimentos ficam expostos por tempo acima do considerado ideal.
O bioquímico cita a maionese como uma das vilãs das intoxicações alimentares,
principalmente as (maioneses) caseiras.
"O perigo é maior para os donos das festas,
que só têm tempo de comer os quitutes no dia seguinte.
E ainda acham que é gostoso".


Salmonela

Salmonelose é uma infecção causada pela bactéria chamada salmonela,
que se desenvolve principalmente em alimentos crus.
O risco de contraí-la em maionese caseira, portanto, é latente.
A maioria das pessoas infectadas por salmonela desenvolve diarréia,
febre e cólica abdominal entre 12 e 72 horas depois da infecção.
Salmonelose geralmente dura entre quatro e sete dias,
sendo que a maioria das pessoas se recupera sem necessidade de tratamento.

Porém, em algumas pessoas, a diarréia pode ser tão forte
que o paciente precisa ser hospitalizado.
A infecção por salmonela pode se espalhar dos intestinos para a corrente sanguínea,
e daí para outras partes do corpo,
podendo ser fatal caso a pessoa não seja tratada rapidamente com antibióticos.
Idosos, crianças e aqueles com sistema imunológico enfraquecido
têm mais probabilidade de desenvolverem casos graves de salmonelose.
 


__._,_.___
Atividade nos últimos dias:
Moderadores:

sandrinne2@gmail.com
frida78br@yahoo.com.br



"A verdadeira felicidade é impossível sem verdadeira saúde, e a verdadeira saúde é impossível sem um rigoroso controle da gula".

Mahatma Gandhi
.

__,_._,___

[saborearte] Oito Erros na Cozinha

 


 

 


 
 
 
 
Para DONAS e DONOS de casa
e respectivas secretárias
 
Oito Erros na Cozinha
(Combater velhos hábitos é preciso)
  
1° erro:
Lavar as carnes debaixo da torneira.

Primeiro, você perde nutrientes.
A carne fica esbranquiçada.
Segundo: a contaminação que existe vai aumentar,
porque aumenta a quantidade de água e as bactérias vão penetrar mais ainda.
A única carne que se lava é o peixe e só para tirar escamas e a barrigada.

==================================
2° erro:
Colocar detergente direto na esponja, o que leva ao exagero.


O detergente nunca deve ser colocado direto na esponja.
Vai ser muito difícil enxaguar todo esse detergente.
O resto de detergente que fica junto com os alimentos pode no futuro dar um problema para a sua saúde.
Para limpar sem exagero, você precisa apenas de oito (8) gotas de detergente em um litro de água.

==========================================
3° erro:
Usar tábua de carne de madeira.


Na tábua de madeira as bactérias ficam te aplaudindo!
Tábua tem que ser de plástico ou vidro.

==============================
4° erro:
Sobre guardar comida quente na geladeira.


Este é um dos um dos mitos mais difundidos entre as donas de casa...
Não há erro em guardar comida quente na geladeira.
O único problema é que vai aumentar um pouquinho o consumo de energia,
mas não vai estragar a geladeira de modo algum.
Porém ...
========================================
5° erro:
Guardar comida quente na geladeira com o recipiente tampado.


O ar frio vai bater na tampa.
Vai demorar muito para resfriar e as bactérias vão adorar!
Então, coloque tudo destampado.
Depois de duas horas você pode fechar.

=========================================
6° erro:
Furar a lata de leite condensado e utilizá-la várias vezes.


As pessoas pegam a lata de leite condensado
e fazem dois buraquinhos, um de cada lado.
Sai leite condensado por um lado mas, pelo outro, entra uma porção de bactérias.
Abra a lata inteira e passe o leite condensado para um recipiente
que pode ser de plástico ou de vidro.
Sirva sempre com uma colher; depois tampe e guarde na geladeira.

=======================================
7° erro:
Ignorar as formigas.


Quando se fala em doce, a gente não pode esquecer as formigas.
Você provavelmente não se importaria se encontrasse
uma formiguinha em cima do seu bolo, não é?
Doutor Bactéria:
E se fosse uma barata?
Marina Scherb, de 12 anos: Aí eu não como.
Doutor Bactéria: Se a gente pegar uma barata, matar essa barata,
deixar no meio da cozinha, no dia seguinte, cadê a barata?
Marina: Sumiu.
Doutor Bactéria: Quem levou?
Marina: As formigas...
Doutor Bactéria: A mesma que estava em cima do bolo?
Marina: É, né?...
Doutor Bactéria: As formigas são consideradas até
maiores agentes transmissores de bactérias do que a própria barata.
Doce com formiga só pode ter um destino: a lata de lixo.

===========================================
8° erro:
Soprar velinhas do bolo de aniversário.


Este é um péssimo mau hábito.
Testes comprovam que o bolo fica contaminado por bactérias de saliva.
Essas bactérias produzem uma toxina que podem ocasionar
aquelas intoxicações com 24 horas de vomito e mal-estar.
Evite, também, deixar o bolo fora da geladeira.
 
Roberto Figueiredo é Biomédico e personifica o Dr. Bactéria

http://leonildaphotmailcom.blogspot.com/2010/03/8-erros-na-cozinhadr-bacteria.html

Combater velhos hábitos é preciso
Corrigir velhos hábitos pode ser muito mais difícil do que aprender
- do começo -
a forma correta de fazer as coisas.
Mas quando o assunto é evitar a proliferação de bactérias,
todos os cuidados são necessários.
É preciso jogar no lixo muitos dos conhecimentos adquiridos ao longo da vida
para vencer as batalhas diárias contra aqueles seres minúsculos e tão prejudiciais à saúde.

Desde criança, aprendemos a colocar ovos na porta da geladeira,
até porque os eletrodomésticos vêm de fábrica programados com essa função.
No entanto, é um erro dos mais graves, porque o balanço da porta
e a pouca refrigeração favorecem a deterioração do produto
e o ovo vira uma estufa para a criação das terríveis salmonelas,
bactérias responsáveis por boa parte das intoxicações alimentares.

O professor Roberto Figueiredo, bioquímico especializado no combate às bactérias,
conhecido nacionalmente como Dr. Bactéria,
proferiu uma palestra e desmistificou a maioria dos maus hábitos das pessoas.
"Você lava carne?
Pois isso é muito errado, porque a água contribui
para facilitar a entrada das bactérias",
informou à platéia.

Para ilustrar as verdades que estava transmitindo para o público,
Dr. Bactéria mostrou dados preocupantes.
Em todo o mundo, 1,5 milhão de crianças menores de cinco anos adoecem de diarréia por ano,
o que gera três milhões de mortes,
das quais 70% são causadas por manipulação errada de alimentos.
"Isso demonstra total ignorância frente às bactérias
novas".

O bioquímico condena hábitos diários das donas-de-casa,
como arear panela
(não se deve lustrá-la por dentro, para não soltar a substância química),
armazenar o frasco de vinagre fora da geladeira,
usar lixeirinha de pia,
usar pregadores de roupa para fechar saquinhos de alimentos,
guardar pedaços de legumes ou de frutas na porta da geladeira
e guardar cola na geladeira -
"
Não se pode armazenar alimentos com produtos químicos".
Para se ver livre das bactérias, os cuidados com a pia devem ser redobrados.
A esponja de lavar louças deve ser lavada e desinfetada diariamente e trocada
semanalmente.
Dr. Bactéria não falou sobre os possíveis riscos de contaminação
do tradicional pano de coar café, tão comum no Nordeste, e do pano de prato.
Mas levando em consideração tudo o que ele disse,
mantê-los limpos é a melhor saída.

Professor Roberto apresenta verdadeiros desafios para o senso comum.
Segundo ele, deve-se consumir leite pasteurizado sempre,
mas o líquido jamais deve ser fervido em casa.
O produto deve ser aquecido a 80 graus C no máximo (cerca de quatro minutos)
para que as propriedades nutricionais sejam mantidas.
Outra "esquisitice" apresentada é com relação à forma de armazenar os alimentos recém-preparados.

Sabe aquele gesto gentil da mamãe em guardar o pratinho do filho no forno?
Dr. Bactéria diz que isso é
oferecer um prato de veneno.
"As pessoas passam mal porque comem comida contaminada, não estragada.
O risco é ainda maior porque o alimento não apresenta sinais de contaminação
e as pessoas comem mesmo".

Ele explicou que os alimentos perecíveis devem ser mantidos fora da geladeira por no máximo duas horas.
Se ainda estiverem quentes, devem ser levados destampados para refrigeração para que o ar frio circule.
"Depois, podem ser tampados normalmente".

O produto quente não compromete o funcionamento do eletrodoméstico,
só faz aumentar o consumo de energia.
"Mas eu prefiro pagar mais caro a conta do que pagar com minha saúde".
Enfim, são muitos cuidados que devemos tomar.
Alguns são quase impraticáveis, outro são mais fáceis.


Mel não pode ser oferecido a crianças!

Ponto para:
- quem conseguir não colocar meio tomate, meia cebola, na porta da geladeira. 
-  quem não lava frutas e verduras quando chega da feira e sim duas horas depois de refrigeradas.
E mil pontos para quem não oferece mel para crianças com menos de um ano.
Mel?
Dr. Bactéria avisou às mães que todo cuidado é pouco com esse rico alimento.

Segundo ele, 8% da produção de mel é contaminada
por uma bactéria chamada clostridium botulino.
Os seres humanos desenvolvem anticorpos de defesa contra os microorganismos,
mas somente após um ano de idade.
"Muitas crianças morrem de causas não explicadas
e alguns desses óbitos podem ser atribuídos ao mel".

Uma das críticas mais severas feitas pelo professor Roberto
foi com relação a experimentar e soprar a comida dos bebês
– que muita gente desavisada faz –
e soprar velinhas de bolo de aniversário.
"O aniversariante sopra e depois a mamãe oferece um pratinho de bactérias para os convidados.
Aconselho a adoção daqueles bolos gelados, embrulhados em papel alumínio".

As festas são ocasiões ideais para a proliferação de bactérias,
porque os alimentos ficam expostos por tempo acima do considerado ideal.
O bioquímico cita a maionese como uma das vilãs das intoxicações alimentares,
principalmente as (maioneses) caseiras.
"O perigo é maior para os donos das festas,
que só têm tempo de comer os quitutes no dia seguinte.
E ainda acham que é gostoso".


Salmonela

Salmonelose é uma infecção causada pela bactéria chamada salmonela,
que se desenvolve principalmente em alimentos crus.
O risco de contraí-la em maionese caseira, portanto, é latente.
A maioria das pessoas infectadas por salmonela desenvolve diarréia,
febre e cólica abdominal entre 12 e 72 horas depois da infecção.
Salmonelose geralmente dura entre quatro e sete dias,
sendo que a maioria das pessoas se recupera sem necessidade de tratamento.

Porém, em algumas pessoas, a diarréia pode ser tão forte
que o paciente precisa ser hospitalizado.
A infecção por salmonela pode se espalhar dos intestinos para a corrente sanguínea,
e daí para outras partes do corpo,
podendo ser fatal caso a pessoa não seja tratada rapidamente com antibióticos.
Idosos, crianças e aqueles com sistema imunológico enfraquecido
têm mais probabilidade de desenvolverem casos graves de salmonelose.
 


 

 
.

__._,_.___
Atividade nos últimos dias:
Moderadores:

sandrinne2@gmail.com
frida78br@yahoo.com.br



"A verdadeira felicidade é impossível sem verdadeira saúde, e a verdadeira saúde é impossível sem um rigoroso controle da gula".

Mahatma Gandhi
.

__,_._,___
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...